O anti-sionismo é uma rejeição do racismo e do imperialismo, não apenas uma crítica a Israel

, par  Eyad Kishawi, Liliana Cordova-Kaczerginski, Max Ajl

O Grupo de Trabalho Palestina d’Intercoll publica dois textos sucessivos sobre a questão do sionismo, que consideramos cruciais para a compreensão da situação na Palestina.

Este segundo texto, escrito por três ativistas anti-imperialistas que atuam em diferentes países, coloca imediatamente o sionismo no campo colonial e imperialista. Ele remonta às origens do sionismo moderno e seus antecedentes, mostrando assim como esta ideologia de uma ligação intrínseca entre judeus e Palestina sempre foi combinada com práticas de dominação. Os autores apresentam o sionismo como uma ideologia fundamentalmente racista e totalizante (e, portanto, totalitária), inclusive em relação aos próprios judeus.

Navigation