Apresentação Intercoll

Intercoll é um espaço aberto de desenvolvimento e troca de ideias entre movimentos sociais e cidadãos. Visa contribuir para o surgimento gradual de um novo "intelectual coletivo internacional", através do desenvolvimento intelectual dos movimentos sociais e das redes de pesquisa e educação popular a elas ligadas. Intercoll tem a ambição de criar um espaço internacional e multicultural. O site irá operar em seis idiomas: inglês, árabe, espanhol, francês, português e mandarim. Cada artigo será precedido de um resumo de dez linhas em diferentes idiomas, permitindo a todos a utilização de ferramentas de tradução automática. Sete medidas serão implementadas:

  • Grupos de trabalho sobre temas propostos e selecionados.
  • Sites parceiros de varias regiões e sobre varios temas.
  • Um "mural" de questões que se fazem ou que deveriam ser feitas pelos movimentos sociais.
  • Mobilizações e ações cidadãs propostas por nossos parceiros.
  • Uma pesquisa permanente sobre a estratégia dos movimentos sociais.
  • Textos lidos em outros lugares e selecionados com base em seu interesse.
  • Eventos, seminários, conferências

Para entrar em contato conosco

Últimas publicações

Lido em outro lugar

  • Continuam matando nossos meninos!

    , por Autres Brésils, Debora Maria da Silva

    Neste texto, Débora Maria da Silva - membro fundadora do Movimento Independente Mães de Maio - relembra o 14º aniversário dos Crimes de Maio no Brasil, a violência policial, a negação da democracia à população negra e a gestão assassina da crise sanitária desencadeada pela chegada do Covid-19 ao Brasil.

  • O papel das pandemias e do clima na crise da civilização

    , por MASSIAH Gus

    Baseado na leitura do livro de Kyle Harper sobre a queda do Império Romano Ocidental, o texto oferece reflexões livres nestes tempos incertos.

    A reflexão se concentra na perda de resiliência e na queda do Império Americano, bem como na mudança do centro do mundo e na ascensão da Ásia. Isto coloca a superação do capitalismo no horizonte, o que também nos leva a revisitar a compreensão das transições entre civilizações e a resistir ao colapso como uma passagem para o surgimento de novas civilizações.

  • Políticas de não acolhida na Tunísia

    , por FTDES, Migreurop

    Este relatório é o resultado de um trabalho de campo realizado entre outubro de 2019 e dezembro de 2019 em parceria com o Fórum Tunisino de Direitos Econômicos e Sociais e a rede euro-africana Migreurop. Durante esta missão, foram realizadas 90 entrevistas com migrantes, representantes de ONGs locais e internacionais, pesquisadores, ativistas, advogados, jornalistas e atores institucionais, tanto em nível nacional quanto local.

  • Notas sobre a Colonialidade da Paz

    , por Fondation Frantz Fanon, Nelson Maldonado-Torres

    A alusão à paz como estado de harmonia dentro de uma ordem estabelecida há muito tempo tem sido uma ferramenta indispensável no arsenal do colonialismo e do racismo.

    Para combater esse tipo de "paz", um sentido descolonial e descolonizante de paz encontra-se no amor e na raiva daqueles que se unem para tornar visível a guerra que tem sido perpetuada por concepções profundamente desencaminhadas de lei e ordem.